Você está Aqui: Início

Kart – Os Clienti Corse Tony Kart comandaram o show na Granja Viana

E-mail Imprimir PDF

( 2 Votos )

Tony Kart venceu (e convenceu) na maioria das categorias que pode participar na etapa de abertura da Copa São Paulo de Kart Granja Viana.

No mundo da velocidade é ponto comum das grandes montadoras a cuidadosa atenção com um setor de suas divisões de corridas, ou os “Racing Teams”, como são conhecidos mundialmente. À falta de um nome melhor convencionou-se chamar o setor de “Clientes”, que, fundamentalmente, é parte essencial da própria razão de existir dos Racing Teams e até mesmo das próprias fabricantes.

E assim é que o mundo da velocidade assimilou como corriqueiro o completo apoio técnico dos fabricantes às equipes independentes, que as tratam com o mesmo desvelo aplicado ao seus próprios Racing Teams oficiais. E exemplo disso não falta, como o famoso “Corse Clienti” da Ferrari que atende tanto equipes do calado da renomada AF Corse nos principais campeonatos de Endurance no planeta – e em provas como 24 Horas de Le Mans, 24 Horas de Daytona, etc. -, quanto coadjuva o fomento do esporte organizando os vários Ferrari Challenge continentais, ou, ainda, os Ferrari Racing Days. Mercedes, Audi, Porsche e outras seguem na mesmíssima linha (como vemos na Porsche Cup aqui no Brasil).

Claro, no mundo dos micromonopostos – o kart – a importância do setor “Clientes” é absoluta, afinal não se fabricam karts para utilização como veículos de rua, mas sim, especificamente, para o mundo das competições.

Por ser um kart importado, o Tony Kart não tem expressa autorização emitida pela CNK- Comissão Nacional de Kart - órgão máximo do desporto com micromonopostos no Brasil e departamento da CBA- Confederação Brasileira de Automobilismo – para participar das competições oficiais no Brasil, excetuadas as das categorias de cunho internacional, nos eventos nacionais, ou nas demais categorias cujo regulamento particular dos certames estaduais, ou regionais, expressamente o permita.

Tão italianos quanto a Ferrari, os bólidos da Tony Kart disputam na Copa São Paulo de Kart Granja Viana -  maior certame regional do país – as classes ROK Cup Executive, KZ2 (os Shifter Kart), Rotax Max, Rotax Masters, Rotax Max Junior, Rotax DD2, Rotax DD2 Masters e Sixpeed.

No sábado 9/02 o Kartódromo Internacional Granja Viana, em Cotia – município da região metropolitana de São Paulo – recebeu a etapa de abertura da temporada 2019 da Copa São Paulo de Kart Granja Viana. Foi um dia intenso, com mais de duas dezenas de corridas disputadíssimas e repletas de emoção. A totalidade das categorias compete em regime de jornada dupla, com duas corridas para cada classe, que determinam o vencedor da etapa pela soma dos resultados. Claro, nas categorias em que são admitidos, os Clienti Corse da Tony Kart foram protagonistas, conquistando pole positons, melhores voltas de corrida e vitórias avassaladoras.

A ROK Cup Executive é uma das principais categorias do certame regional paulista e, também uma das mais tradicionais, já que alia a longeva classe Executive – criada em 1997 na inauguração do Kartódromo Granja Viana – aos motores ROK GP, produzidos pela Vortex, subsidiaria da Tony Kart. Na verdade a categoria é composta de mais três classes conjuntas, além da ROK propriamente dita. São elas a ROK Executive, a ROK Senior Executive e a ROK Master Executive, que separam os competidores por faixas de idade.

Na classe Geral, o Tony Kart #157 de Andrey Fortes abriu o dia cravando a pole position e vencendo de forma dominadora a primeira bateria. Com os oito primeiros invertendo o grid para a “Race 2”, Andrey Fortes alinhou na P8 e fechou a primeira passagem na nona colocação. A partir de então impôs um forte ritmo e foi galgando posições. Após um bom combate com mais dois competidores, Fortes conseguiu se firmar na segunda colocação, mas com quase dois segundos de desvantagem para o líder isolado da corrida. Pé na tabua e Andrey foi tratando de descontar a diferença de espaço para o líder. Restavam quatro voltas quando o #157 de Fortes aproximou-se do ponteiro e abriu a temporada da caça, buscando a vitória.

Foram, a partir de então, quatro voltas de intenso combate, mas sem que houvesse alteração nas duas posições cimeiras. Com a vitória da primeira bateria e a P2 conquistada na segunda corrida, a vitória da etapa já estava garantida para o piloto da Tony Kart, todavia, após a conclusão da corrida os Comissários Desportivos entenderam que o vencedor havia infringido as regras na intensa disputa pela vitória, impondo-lhe como penalização adição ao tempo total de prova, pelo que a vitória acabou conferida ao aguerrido piloto Tony Kart.

Executive “raiz”, já que competidor da categoria desde sua criação em 1997, José Raul Girondi também venceu a etapa, faturando o alto do pódio da ROK Master Executive – para garotos com mais de 55 anos de idade – com seu Tony Kart #18.  Na classe ROK Senior Executive – para pilotos com idade entre 45 e 54 anos -, o Tony Kart #57 de Cylmar Fortes (pai do vencedor Andrey Fortes) venceu sobejamente a primeira bateria. Na segunda bateria, Cylmar liderava novamente, porém acabou recebendo um “acalorado” toque na traseira de seu kart, que determinou uma forte rodada. Fortes Sr. retornou à corrida, porém longe da disputa pela vitória. Mesmo assim, com a soma dos pontos conquistados, acabou com a terceira posição na etapa.

Na categoria KZ2 Senior – KZ2 é o correto nome adotado pela CIK-FIA para a classe dos karts com marchas, que aqui eram chamados de Shifter Kart, nome “made in USA” -, o Tony Kart #12 de Thiago Lamberti comandou as ações nas duas baterias. De quebra foi o pole position da classe e cravou a volta mais rápida nas duas corridas do dia. Levou a vitória da etapa com direito ao perfeito “hat trick”, que no passado chamavam de “barba, cabelo e bigode”.

Nas classes Rotax com karts para adultos – Rotax Max, Rotax Max Masters, Rotax Max Junior, Rotax DD2 e Rotax DD2 Masters -, únicas do Rotax Max Challenge que admitem os chassis Tony Kart, mais conquistas dignas de comemoração. O Tony Kart #52 de Paulo Coelho conquistou a posição de honra na Rotax Max. Com um segundo e um terceiro posto nas baterias, Coelho garantiu a segunda colocação final na etapa de abertura da Copa São Paulo de Kart Granja Viana. Na Rotax DD2, Leonardo Reis (Tony Kart #293) foi P2 no grid, nas duas corridas e, claro, na etapa.

E na Rotax Max Junior a suada pole position foi do veloz Lucca Zucchini, com seu #9 Tony Kart. A vitória da primeira bateria ficou com o Tony Kart #23 do mineiro Pedro Sousa. A segunda bateria teve repetição da liderança de Sousa, porém, miseravelmente, o cabo do acelerador de seu kart quebrou, quedando seu #23 inerte, a apenas três voltas para a “checkered flag”. Zucchini, o pole position, foi veloz e regular, garantindo a segunda colocação final da etapa, após a soma dos pontos obtidos na rodada.

Aliás, o sexteto do pódio da Rotax Max Junior contou com “maioria absoluta” dos “Clienti Corse” Tony Kart, que ocuparam quatro dos seis degraus.  Lucca Zucchini na P2, o Tony Kart, Pedro Sousa, apesar da quebra, acabou garantindo a terceira posição na etapa, o Tony Kart #211 de Eduardo Ritzmann ficou com o quarto posto e o gaúcho Arthur Gama o sexto colocado com seu Tony Kart #999. É de se destacar que Gama conquistou a terceira colocação na primeira bateria e seguia bem no início da segunda corrida, mas acabou envolvido em um forte acidente, que determinou a paralização da prova, com apresentação da bandeira vermelha, para atendimento médico dos pilotos envolvidos. Mesmo com seu Tony Kart avariado, Gama não se deu por vencido. Voltou para a prova e mesmo uma volta atrás dos demais competidores, não aliviou o pé do acelerador. Fez muitas ultrapassagens – descontando volta – e conseguiu conquistar algumas posições, recebendo a bandeirada final da oitava posição. Na somatória dos pontos obtidos o esforço valeu subir ao pódio na sexta colocação.

A mundialmente reconhecida excelência dos karts Tony Kart, o cuidadoso follow-up da Braskart (representante no Brasil da marca italiana) aos compradores e, ainda, o desvelado empenho no apoio técnico para cada equipe independente que tenha um Tony Kart, é a garantia que todos os Clienti Corse contem sempre com iguais possibilidades de vitória. E é exatamente por esses motivos que inexistem pilotos oficiais de fábrica Tony Kart no Brasil. É a verdadeira democracia, com todos rigorosamente iguais.

A segunda rodada da Copa São Paulo de Kart Granja Viana acontece no dia 16 de março, novamente no Kartódromo Granja Viana.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Última atualização ( Sex, 15 de Fevereiro de 2019 22:20 )  

Adicionar comentário

Todos os Comentários enviados estão sujeitos a aprovação pelos administradores do site Planet Kart para a sua publicação.
O Planet Kart reserva-se ao direito de modificar ou excluir quaisquer trechos que eventualmente possam ferir a ética e os bons costumes , assim como denegrir a imagem de terceiros.
Os comentários publicados não necessariamente refletem os ideais do Planet Kart , e são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores.
Para ter seu AVATAR exibido , inscreva-se no serviço www.gravatar.com (é gratuito)


Código de segurança
Atualizar