Você está Aqui: Início

Internacional – Rok Nord está de volta às pistas!

E-mail Imprimir PDF

( 2 Votos )

O mais feroz dos certames, o do Norte da Italia, abriu a temporada 2019 em Lonato. . .

O mais feroz dos certames, o do Norte italiano, abriu em Lonato. A espera de inverno dos “Rokkers” acabou e a resposta da pista nos dá dois vencedores estrangeiros, Anpilogov (Mini) e Jean Luyet (Shifter) além de quatro Rokkers italianos, Stifter (Junior), Molinari (Senior), Donadei (Expert), e D'Abramo (Super).

A primeira etapa norte de 2019 nos traz um Super Rok em grande forma, cheio de campeões e com uma grande formação de pilotos, que irá novamente crescer nas próximas rodadas com a chegada de novos e "antigos" Rokkers.

Mini Rok: É de Anpilogov a primeira rodada

Na qualificatória partiram forte Davide Marconato e o transalpino Edgar Anpilogov, que foram capazes de destacar-se um pouco do resto do grupo, liderado pelo turco Bati Ege Yldirim, Antonio Viceconte e Mattia Prescianotto.

Na Pré-Final, os dois da primeira fila mostraram que têm algo a mais e partiram mantendo a mesma ordem das qualificações, primeiro Marconato e segundo Anpilogov. Viceconte seguiu o par cimeiro já um pouco distante, mas a satisfação de assinar a melhor volta do evento foi garantida, com a marca de 55.069.

A luta pela vitória na Final foi enriquecida por um novo protagonista, Mark Kastelic, que em poucos momentos conseguiu ganhar posições e andar forte e próximo de Marconato e Anpilogov, mantendo-os sob controle enquanto ambos ficavam trocando de posições.

Na décima passagem aconteceu o episódio decisivo da prova com Marconato, que acabou tocando no kart de Anpilogov e acabou rodando, permitindo que Kastelic conseguisse assumir a liderança. O francês não desistiu e na última volta recuperou a liderança da corrida, levando os 25 pontos do vencedor. Prescianotto completou o belo pódio. Francesco Perfetti, quarto, foi o autor da mais bela prova de recuperação da Final (11 posições conquistadas), Griffin Peebels.

A corrida em Lonato também viu a prova de estreia do jovem Alfio Antonio Berni, já inscrito na classificação especial Rookie Rok 2019, juntamente com um grande grupo de pilotos que escolheram o Rok para fazer a sua estreia no karting.

Junior Rok: Diego Stifter zombou de Ragone e ...

Pietro Ragone e Daniele Federici foram os protagonistas absolutos da Pré-Final, com o próprio Federici terminando em segundo, apesar de uma penalidade por conta de um bico perdido. Os dois companheiros fizeram jogo de vácuo e deixaram Diego Stifter e Mattia Simonini a uma distância segura.

Entretanto Stifter acabou sendo muito rápido para assumir a liderança da Final desde a largada, Federici, Simonini, Del Piccolo e Zaffarano, cotados para estar entre os possíveis protagonistas acabam abandonando logo a prova.

Ragone foi surpreendido na largada por Rocco Mazzola e nos primeiros estágios da corrida os dois lutaram pelo lugar de honra no pódio até a terceira volta, quado Ragone se firmou na segunda posição. A partir de então Ragone tentou inutilmente atacar o "martelo" Stifter, que não perdeu a concentração e conquistou uma preciosa vitória, com direito à melhor volta da prova.

Ragone e Mazzola completaram o pódio e já aguardam Adria para a vingança.

Ao pé do pódio chegou Leonardo Megna (P4), artífice de uma recuperação incrível desde a décima oitava posição, de onde ele acabou partindo devido a um problema na qualificação.

Lady Kayla Naude fechou o top 5 levando a melhor sobre Federico Desiderio e Matteo Adami.

Senior Rok: Molinari dita o ritmo

Esse foi o dia que Giorgio Molinari idealizou desde as qualificatórias, quando o kartista da Liguria cravou a pole position, na frente de Davide Cordera, Nicolò Cuman e David Locatelli.

Na Pré-Final, Molinari ditou o ritmo e venceu na frente de uma formidável Tanja Muller, que precedeu os remontantes Giuseppe Gaglianò e Filippo Croccolino.

Nas primeiras voltas da Final, Molinari se livrou de problemas ao derrotar de pronto seus principais oponentes, liderando Gaglianò e a “biondina” Tanja Muller. Ainda nas primeiras voltas três pilotos que buscavam o pódio acabaram abandonando a disputa: Croccolino, Locatelli e Cordera.

Excluindo-se a primeira posição, que nunca foi questionada, a batalha pelo pódio acabou sem pré-definição, mas após a belíssima sequencia de ultrapassagens de Cuman, que pilotou de forma irrepreensível e enfileirou Martinello, Gaglianò, Muller e Szyszko, para garantir a P2 da etapa. O ex-campeão 2016 do Rok Italia conquistou alto do pódio e, de quebra, estabeleceu a melhor volta da corrida Final.

Ainda no top-10, completaram os dois poloneses Adrian Janicki e Franciszek Palmirski, respectivamente sétimo e nono colocados e precedidos pelo excelente Leonardo Moncini. Todos vieram de prova de recuperação, depois de terem afundado na retaguarda do pelotão na Pré-Final em razão do envolvimento em contatos.

Os dois únicos concorrentes da categoria Expert, Tino Donadei e Piergiuseppe Di Landro - que chegaram nessa exata ordem - correram em grid conjunto com a Senior.

Shifter Rok: Jean Luyet saúda Squaranti e Zemin

Após as qualificatórias, dominadas pelos irmãos Luyet - Jean e Samuel -, todos esperavam que quem teria “punch” para incomodar os dois suíços. Quem sabe seria Mattia Vita, Andrea Zemin ou, talvez, o outro suíço Michael Muller.

Em vez disso, quem surgiu na Final como candidato e maior antagonista de Jean Luyet, foi Federico Squaranti, que se colocou na cola dos suíços durante os primeiros estágios da corrida.  Squaranti se livrou de Samuel e tentou acompanhar Jean, que fugia na dianteira, mas falhou nesse intento, sem conseguir dar combate ao cimeiro. Assim, a primeira Final da temporada foi de Jean Luyet, que precedeu dois ossos muito duros, Squaranti e Andrea Zemin.

Estes protagonistas da etapa de abertura, certamente vão dar um grande show nas próximas corridas, dado o nível muito alto mostrado em Lonato. Além disso, para a próxima rodada mais alguns Rokkers top também são esperados.

Super Rok: A volta do Super Campeão

A derrapada do poleman Domenico Cicognini na Pré-Final abriu caminho para o sucesso de Mattia D'Abramo na corrida Final. O Campeão Internacional Super de 2017 foi inalcançável na Final, depois de assumir a novamente liderança em uma situação particularmente animada.

Com pilotos de toda a Europa, o clima parecia ser o da Final Internacional (que aqui no Brasil muitos “cismam” de chamar de “Mundial”) com o atual campeão internacional, Alex Machado, o espanhol Kevin Tenorio, o monegasco Gaia Cardinali, o romeno Nicolae Pocol e o maltês Gianluca Dingli, que lutaram bravamente pelo top 5 .

No o final Machado conseguiu manter atrás de seu kart - #312 Lady Cardinali, que, por sua vez, dobrou as pretensões de Kevin Tenorio em um confronto apertado e extremamente limpo. Para o homem da pole, Cicognini, havia disponível apenas um sexto lugar e uma boa prova de recuperação, como consolo. Então, em Adria já será hora de muita vingança!




TonyKart Italia


 

Si è aperto a Lonato il più agguerrito dei gironi, quello del Nord . . .

Si è aperto a Lonato il più agguerrito dei gironi, quello del Nord. L’attesa invernale dei Rokker è finita ed il responso della pista ci consegna due vincitori stranieri, Anpilogov (Mini) e Jean Luyet (Shifter) e quattro Rokker italiani, Stifter (Junior), Molinari (Senior), Donadei (Expert), e D’Abramo (Super).

Il primo round nord del 2019 ci riporta una Super Rok in grande spolvero, piena di campioni e con uno schieramento folto, che crescerà ancora nei prossimi round con l’arrivo di nuovi e  “vecchi” Rokker.

Mini Rok. Ad Anpilogov il primo round

Nelle qualifiche partono forte Marconato e il transalpino Anpilogov, capaci di staccare leggermente il resto del gruppo, guidato dal turco Yldirim, Viceconte e Prescianotto.

In prefinale, i due della prima fila dimostrano di avere qualcosa in più e si piazzano con lo stesso ordine delle qualifiche, primo Marconato e secondo Anpilogov. Viceconte segue la coppia di testa leggermente staccato, ma si toglie la soddisfazione di siglare il best lap dell’evento, con 55.069.
La lotta per la vittoria in finale si arricchisce di un nuovo protagonista, Kastelic, che in poche battute di gara riesce ad agganciare in testa Marconato e Anpilogov, tenendoli sotto controllo mentre si scambiano le posizioni.

Al decimo passaggio, si verifica l’episodio decisivo con Marconato che tocca Anpilogov e finisce in testacoda e Kastelic, che riesce a prendere la testa della corsa. Il francese non molla la presa ed all’ultimo giro riguadagna la testa della gara, andando ad incassare i 25 punti del vincitore. Prescianotto completa un bel podio e Perfetti, quarto, precede l’autore della più bella rimonta della finale (11 posizioni conquistate), Peebels.

La gara di Lonato ha visto anche il debutto assoluto del giovanissimo Alfio Antonio Berni, entrato già nella speciale classifica Rookie Rok 2019, assieme ad un nutrito gruppo di piloti che hanno scelto la Rok per debuttare nel karting.

Junior Rok. Stifter beffa Ragone e….

Ragone e Federici sono i protagonisti assoluti della prefinale, con lo stesso Federici che chiude secondo nonostante una penalizzazione per il musetto fuori posto. I due compagni di squadra fanno il vuoto e lasciano Stifter e Simonini a distanza di sicurezza.

Mentre Stifter è rapidissimo a prendere la testa della finale sin dallo start, finiscono subito out dei possibili protagonisti, Federici, Simonini, Del Piccolo e Zaffarano.

Ragone viene sorpreso al via anche da Mazzola e nelle prime fasi di gara i due combattono per la piazza d’onore sino al terzo passaggio. Conquistata la seconda posizione, Ragone tenta un’inutile rimonta sul “martello” Stifter, il quale non perde la concentrazione e si va a prendere una preziosa vittoria, con tanto di best lap.

Ragone e Mazzola completano il podio e guardano già ad Adria per la rivincita.

Ai piedi del podio giunge Megna, artefice di una rimonta incredibile dalla diciottesima posizione, dove era finito a causa di un guaio in qualifica.
Lady Kayla Naude chiude la top-5 avendo la meglio su Desiderio e Adami.

Senior Rok. Molinari detta il ritmo

Che sarebbe stata la giornata di Molinari lo si era intuito sin dalle qualifiche, quando il ligure ha stampato la pole davanti a Cordera, Cuman e Locatelli.
In prefinale, Molinari ha dettato il ritmo e vinto davanti ad una formidabile Tanja Muller, che ha preceduto i rimontanti Gaglianò e Croccolino.

Nelle prime fasi della finalissima, Molinari si è tolto dai guai staccando leggermente gli avversari, guidati da Gaglianò e Tanja Muller. Proprio nei primi giri sono finiti out tre piloti che ambivano al podio, Croccolino, Locatelli e Cordera.

Escludendo la prima posizione, che non è mai messa in discussione, la battaglia per il podio è stata incerta e ricca di sorpassi con Cuman che è stato incontenibile ed ha infilato, in sequenza, Martinello, Gaglianò, la Muller e Szyszko. L’ex Campione Rok Italia 2016 si è preso la piazza d’onore ed il best lap della finale.
Nella top-10 sono entrati anche i due polacchi Janicki e Palmirski, rispettivamente settimo e nono, preceduti dall'ottimo Moncini ed autori di gare tutte in rimonta, dopo essere sprofondati nelle retrovie in prefinale a causa di contatti.

Assieme alla Senior hanno corso anche i due Expert Donadei e Di Landro, giunti in quest’ordine.

Shifter Rok. Jean Luyet saluta Squaranti e Zemin

Dopo le qualifiche, dominate dai fratelli Luyet, Jean e Samuel, tutti si aspettano che ad infastidire i due svizzeri siano Vita, Zemin o, magari, l’altro elvetico Michael Muller.

Invece, in finale si è candidato, come maggior antagonista di Jean Luyet, il solito Squaranti, che si è messo in scia dello svizzero nel corso delle prime fasi di gara.

Squaranti si è sbarazzato di Samuel ed ha tentato di tenere il passo del fuggitivo Jean, senza riuscirci. Così la prima finale della stagione è andata a Jean, che ha preceduto due ossi durissimi, Squaranti e Zemin.

Questi protagonisti daranno grande spettacolo nelle prossime gare, visto il livello altissimo mostrato a Lonato, inoltre, nel prossimo round, è atteso anche qualche altro top Rokker.

Super Rok. Torna la super dei campioni

Lo scivolone in prefinale del poleman Cicognini apre la strada del successo in finale a D’Abramo. Il campione internazionale Super 2017 è inarrivabile in finale, dopo essere scattato al comando ha lasciato alle sue spalle una situazione particolarmente vivace.

Con piloti provenienti da tutta Europa, il clima sembrava essere quello della finale internazionale con il campione internazionale in carica, Machado, lo spagnolo Tenorio, la monegasca Gaia Cardinali, il romeno Pocol ed il maltese Dingli che si sono dati battaglia per la top-5.

Alla fine Machado è riuscito a tenersi dietro lady Cardinali, la quale ha piegato Tenorio in un confronto serrato e corretto. Per il poleman Cicognini c’è stato soltanto un sesto posto ed una bella rimonta per consolarsi. Ad Adria sarà già tempo di grandi rivincite!


TonyKart


Última atualização ( Sex, 05 de Abril de 2019 21:54 )  

Adicionar comentário

Todos os Comentários enviados estão sujeitos a aprovação pelos administradores do site Planet Kart para a sua publicação.
O Planet Kart reserva-se ao direito de modificar ou excluir quaisquer trechos que eventualmente possam ferir a ética e os bons costumes , assim como denegrir a imagem de terceiros.
Os comentários publicados não necessariamente refletem os ideais do Planet Kart , e são de responsabilidade única e exclusiva de seus autores.
Para ter seu AVATAR exibido , inscreva-se no serviço www.gravatar.com (é gratuito)


Código de segurança
Atualizar